18 de abril de 2009

Regras...




Por: Paula Ivony Laranjeira

Misto de desventura a perambular entre os recantos d’alma

Alojados, desolados, fixos num radical estático

Compõe meus prefixos e sufixos...

Triste menina solitária...

Envolta em meus pensamentos

sigo minha sina

Vagando entre as letras, frases aleatórias

Desconexas, dispersas...

Num jogo de inversos, complexos...

No olhar alegre, flutua a lágrima

Do descompasso da vida...

Dos sonhos outrora sonhados

Inicialmente acanhados, gigantescos agora...

“Quanto maior o homem, maior o tombo”.

O tombo do impossível ... agora realizado.

O conhecimento alcançado

O amor rechaçado

“O homem é do tamanho do seu sonho”

O sonho que um dia, ousado, bateu na porta,

Foi deveras conquistado.

Outros tristemente habitam o vácuo da alma

Numa sinfonia perfeita...

De regras gramaticais...

Sei lá...tava sozinha...saiu isso!!!

6 comentários:

Efigênia Coutinho disse...

Olá PILS, venho visitar sua casa cultural, e agradecer sua linda mensagem aos meus versos, é gratificante.
Adorei seu recanto, tudo muito bem feito,
Efigênia Coutinho

Léo disse...

Não penses com estas tristeza sobre o amor.

O Amor é algo lindo e mágico e deve-se tratado com danças e alegrias... Príncipalmente vindo do ser feminino. Não deixe que essa tristeza faça de tí uma sonhadora do lirismo amoroso.

Não corra atrás do amor... deixe que ele venha a tí.

Um Abraço.

Nilson Vellazquez disse...

A gente precisa da gramática pra falar coisas belas como essa!

Pils disse...

Efigênia: Qdo vc chama meu blog de casa cultural, me deixa sem palavras...é incentivador...especialmente vindo de alguém q tem um trabalho como o seu...

Léo: obrigda pelas palavras e pelo carinho...tudo q possuo e sou, são palavras...elas me compoe, me definem, me sustentam... a tristeza é coisa de momento...já o amoroso apenas vive no mundo onirico...mas vou esperá-lo!

Nilson: claro q precisamos da gramatica, como intrumento e ñ como finalidade única. brigada pelo "coisas belas como essa"...ñ gosto mto da minha face poetiza , mas as vezes ouso...

Voltem sempre!

Maria disse...

O AMOR É IMORTAL

Um homem que sabe amar nunca vai embora
ele sempre estará presente na vida da sua amada
ele será inesquecível
tem cheiro de rosas vermelhas
com o amor ninguém consegue acabar
ele nos acompanha mesmo que em silêncio total
O amor é imortal
silêncioso
por isso pensamos que ele foi embora
mas não
ele estará sempre presente
em nossas vidas
o prazer de ser amado
é o melhor prazer
delírios

Maria disse...

O AMOR É IMORTAL

Um homem que sabe amar nunca vai embora
ele sempre estará presente na vida da sua amada
ele será inesquecível
tem cheiro de rosas vermelhas
com o amor ninguém consegue acabar
ele nos acompanha mesmo que em silêncio total
O amor é imortal
silêncioso
por isso pensamos que ele foi embora
mas não
ele estará sempre presente
em nossas vidas
o prazer de ser amado
é o melhor prazer
delírios