23 de março de 2011

Colcha de cordel

Está saindo do forno, ou melhor, dda máquina,  mais uma produção do cordelista Marco Haurélio, e o Pesponteando que gosta das coisas e da gente do sertão, se alegra e espalha a notícia. Convite de lançamento

O livro Meus romances de cordel traz sete títulos e abrange vários temas. Entre os textos, estão: O Herói da Montanha Negra (1987), A Briga do Major Ramiro com o Diabo (2005) e Os Três Conselhos Sagrados (2006).
Mas, para conhecer melhor a obra, leia o release abaixo, com texto do jornalista Guilherme Loureiro:

 
Meus romances de cordel, Marco Haurélio 


"Contrariando aqueles que pensam que, no Brasil, a literatura de cordel não existe mais ou tenha perdido a força da primeira metade do século XX, a Global Editora, ciente de que ela está mais viva do que nunca, lança Meus romances de cordel, de Marco Haurélio. Nesta obra, estão reunidos os primeiros cordéis publicados por esse poeta baiano, nascido em Ponta da Serra, estudioso da cultura popular e cordelista de primeira linha.
A apresentação é assinada pela professora Vilma Mota Quintela, doutora em Letras pela UFBA, com estágio doutoral na Universidade de Paris X, e mestre em Teoria Literária pela Unicamp, com dissertação e tese na área de literatura de cordel. A obra traz, ainda, xilogravuras do premiado ilustrador Luciano Tasso.
A multiplicidade de temas e de persona­gens construídos por seus escritores é um dos principais traços da literatura de cor­del praticada no Brasil. Além desse aspecto que demonstra sua diversidade – marca própria da nossa cultura po­pular –, o cordel também tem conseguido espaço e visibilidade graças ao es­tilo apurado de seus autores.
Meus romances de cordel reúne sete histórias que lograram grande sucesso na ocasião em que foram lançadas em folheto, formato consagrado por esse gênero de nossa poesia popular. Aqui reunidas, apresentam a profusão de ti­pos construídos pelo autor, incluindo des­de os tradicionais heróis marcados pela bravura até aqueles satirizados por seus gracejos e ingenuidades. Para construir suas narrativas, Marco Haurélio se inspirou tanto na leitura dos clássicos como em sua própria biografia, bebendo informalmente na rica fonte da cultura sertaneja nordestina. A escrita sensível e a capacidade de imaginar e de fazer imaginar do autor mostram que o cordel feito no Brasil tem um hábil ti­moneiro, que conduz o barco numa rota cer­teira e promissora. "


Quem quiser conhecer um pouco mais o trabalho do Marco Haurélio em prol da cultura popular bem como sobre suas obras, visite o blog  Cordel atemporal. O trabalho deste autor, demostra que a Literatura de Cordel está viva e atuante, dinâmica e rica. E isso se dá porque ela é a expressão cultural de um povo e não apenas de uma região como pensam alguns...

8 comentários:

Pedro Luso de Carvalho disse...

Paula,

Esta é uma boa oportunidade para que eu possa conhecer mais um pouco da literatura de cordel, já que aqui no Sul ela não chega com muita facilidade. Há algum tempo, um amigo de Maceió enviou-me "A surra que Lampião Levou", do poeta Francisco Zenio.

Abraços,
Pedro.

Malu disse...

Esta riqueza da Literatura brasileira que vejo aqui com grandes detalhes.
Parabéns amiga Paula e grata pelo mail.
Postarei em breve no (IN)PERCEPÇÕES.
Beijinhos, Linda

Marco Haurélio disse...

Oi, Paula. Obrigado por divulgar a obra e o evento. Quando fui à Global buscar o livro, assim que o abri, senti algo que não sentira, até então, quando recebia os livros impressos. Pudera. Neste livro estão vinte anos de labuta poética, e nesse tempo ocorreram oscilações que quase me fizeram abandonar a poesia popular.
Vendo os Meus romances reunidos em livro, na mesma casa publicadora que edita as obras do mestre Câmara Cascudo, vejo que escolhi a estrada certa nesta encruzilhada que é a vida.
Beijos.

Jackie Freitas disse...

Oi Paula!
Vi a indicação de seu blog num post da Malu e dei uma passadinha aqui para te conhecer! Adorei tudo!!! Um verdadeiro espetáculo o conteúdo doo seu blog!
Parabéns!
Grande beijo,
Jackie

Carla disse...

Ola, visitando me encantei com seu blog. Com tudo, maravilhoso incentivo a literatura. Sempre ouvi falar de literatura de cordel, desde a escola.
Mas nunca soube muito desta preciosidade que faz parte do nosso Brasil.


forte abraço

Malu disse...

Paula o pessoal da rede diHITT tem falado super bem das suas páginas
venha fazer parte da rede.
É só acessar www.dihitt.com.br e se cadastrar.
É um ótimo lugar pra você divulgar ainda mais seu espaço.
Abraços minha linda!

Aquele mail que me mandou já publiquei no IN-PERCEPÇÕES.
Sempre grata

BLOG DO PROFEX disse...

O cordel está sempre vivo. Deixo os cumprimentos pela divulgação deste trabalho fantástico. Parabéns pelo blog. Parabéns ao Marco Aurélio pela contribuição literária. Grande abraço!!

Minhas Poesias Irradiantes disse...

Parabéns pelo port intitulado: Colcha de cordel que tem uma temática variada e interessante que destaco um de seus escritos introdutório a seguir:
Está saindo do forno, ou melhor, dda máquina, mais uma produção do cordelista Marco Haurélio, e o Pesponteando que gosta das coisas e da gente do sertão, se alegra e espalha a notícia. Convite de lançamento