9 de março de 2010


Tenho borboletas em mim


Tenho uma tristeza borboleteando em mim.

Há tempos em que metamorfoseia-se,

Dando-me ares de contentamento.

Tal alacridade é pura e simples pintura,

É traje de penitência oculto entre serpentinas carnavalescas.

Entre faces e disfarces sou Pessoa,

Cheio de tantos “eles”

Que causaria, a outros, cobiça,

Não a mim

Cheia de tantos “eus”.

...

Ando em tempos por bailes venezianos,

Por “curvaturas circulares serpenteantes”

Entre olhos e cones:

Num instante estou,

No outro, não.

Nesse palco, às vezes, clarificado

Sou uma personagem cledsoniana

Narrada a um certo cientista

Tão insano quanto eu.

Sou o ser que não é, sendo o que é

Milagre, miragem, ilusão de óptica.

...

Queria o não tido

Sem ter tido

Sentir

Sentido

A máscara caída...

A maquiagem enodoada...

A personagem concreta...

A profundidade que abarca o objeto

Quando os dois olhos vêem...

...

Neste limiar noturno

Sem asas cintilantes,

Nem asas

Tento desesperadamente sair do casulo

-Paula Ivony Laranjeira (em Fevereiro de 2010)-

6 comentários:

maria de fatima disse...

Olá Paula, passei só para conhecer. Volto para uma leitura merecida. Abraços, Fatima.

ju rigoni disse...

Muito lindo esse seu poema que convida à reflexão.

"Queria o não tido
Sem ter tido
Sentir
Sentido
A máscara caída...
A maquiagem enodoada...
A personagem concreta...
A profundidade que abarca o objeto
Quando os dois olhos vêem.."

Bjs, Paula. Obrigada por sua visita e comentário. E inté!

Tais Luso disse...

Oi, Paula:
Somos tristezas, alegrias, desesperados dirigindo nossas loucuras, nossas ânsias... mas vamos vivendo e tomando de tudo um pouco, em doses homeopáticas para agüentarmos o ‘tirão seco’ com que a vida nos presenteia.

Bjos, amiga, meu carinho.
Tais luso

Paula Laranjeira disse...

Realmente Tais, somo esse misto de sentimentos e sensações. E sempre q um aparece em demasia, o outro surge p ponderar.

obrigada a todas pelo carinho...

Thiago disse...

Ser um, ou ser outros...? Eis a questão...

Layanne disse...

Paula, fiquei muito feliz quando vi seu comentário no meu blog! Adoro seus textos. Parabéns pelo belo trabalho.