6 de agosto de 2010

Tem gente que "estilinga" livro


Saiu a seguinte matéria no jornal O Globo, do dia 06 de agosto de 2010. Conheci o projeto um pouco antes, graças ao blog do Alexandre Brandão (http://www.noosso.blogspot.com). Gostei da iniciativa e resolvi contribuir com o projeto com a reprodução do texto de Lívia Brndão.

“Há 25 anos, enquanto o Brasil se desvencilhava das amarras da ditadura militar, o caminho de sete escritores de 20 e poucos anos se cruzou numa oficina literária. Unidos num grupo, atravessaram duas décadas e meia motivados pelo interesse comum pelas letras. Agora, resolveram celebrar suas bodas de prata com um projeto ousado e generoso, que prima, acima de tudo, pela liberdade de que os cidadãos comuns não desfrutavam na época em que se conheceram. Com a coletânea de contos “Amores vagos”, Alexandre Brandão, Cristina Zarur, Marilena Moraes, Miriam Mambrini, Nilma Lacerda, Sônia Peçanha e Vânia Osório resolveram adaptar para sua realidade a prática do bookcrossing, que consiste em partilhar livros em lugares públicos, muito comum na Europa, e escolheram a 8ª edição da Festa Literária Internacional de Paraty para sediar o início das comemorações por sua duradoura amizade.

Edições têm espaço para leitor anotar

Para isso, distribuíram gratuitamente 500 exemplares do livrinho de bolso pelos quartos das pousadas mais populares da cidade. Através de uma apresentação assinada a 14 mãos, eles estimulam aqueles que encontrarem um exemplar sobre a cama a lê-lo a passálo adiante da maneira mais conveniente. Cada edição possui um espaço para o registro de quem pegou o livro, quando e onde leu — como aquelas fichas que controlam o tráfego das boas e velhas bibliotecas.

— Há seis ou sete anos viajei para a Alemanha e a Itália e, por coincidência, encontrei exemplares de livros de autores locais deixados no meu quarto de hotel. Desde então, essa ideia ficou na minha cabeça e resolvi levá-la ao grupo como uma forma de divulgar nosso trabalho — explica Miriam, autora de romances, contos e novelas e ganhadora do prêmio Stanislaw Ponte Preta.

Custeado pelos próprios autores e lançado sob o selo independente batizado de “Estilingues”, “Amores vagos” tem, como o título sugere, o sentimento maior como tema central. Depois da Flip, a ideia é distribuir os 2 mil exemplares restantes por feiras e eventos literários Brasil afora e outros locais aparentemente pouco amigáveis para leituras mais profundas, como salas de espera de consultórios médicos.

— Quisemos dar o livro para apresentar nosso trabalho àqueles que já possuem o hábito da leitura e temos a esperança de atingir não-leitores. Por isso “Amores vagos” é gratuito — conta Cristina, uma das mães do projeto, endossado por escritores como Luiz Ruffato (que participa de mesa na Casa da Cultura às 12h de domingo), responsável pelo texto da orelha. Caso a mira dos “estilingues que atiram livros” seja certeira, a intenção é levar o selo à frente.

— Pretendemos, no próximo ano, lançar um novo volume de contos, também unidos por um tema, e distribuir da mesma maneira. ■”


Site do projeto: http://estilingues.wordpress.com/



10 comentários:

Alexandre Brandão disse...

Obrigado pela divulgação,Paula.
Queremos levar nosso livrinho para os lugares onde dificilmente o livro chega.
Com sua ajuda e de outros, chegaremos lá.

Leca disse...

A FLIP...
é meu sonho literário...
e a FLIPINHA...
meu xodó...
beijos
Leca
estou escrevendo...sobre...
Nat King Cole...
passa lá no meu blog...
para flutuar...
te beijo
e esse convite
Leca

Clédson Miranda disse...

Olá, Paulinha!

Aqui em Vitória da Conquista existe um projeto vinculado ao Proler intitulado "Ponto de Leitura", que transforma os pontos de espera de ônibus do terminal urbano em minibibliotecas. A lógica é levar o transeunte a ler enquanto espera o seu ônibus... mas o povo "rouba" os livros(kkkkkk)... espero que, pelo menos, leiam depois de roubarem! A intenção de quem elaborou o projeto, a Profa. Heleusa Câmara, é fazer a literatura circular por lugares os mais diversos!

Aprovo iniciativas como as da Profa. Heleusa e como a dos escritores referidos nesta notícia!

E você, quando nos brindará com um lançamento seu?!

Abraço, querida,
Clédson

ju rigoni disse...

Uma bela iniciativa, especialmente quando a gente sabe que embora apregoe-se por todo canto que o número de leitores brasileiros vem aumentando, os números dessa estatística incluem livros que não têm qualquer parentesco com a Literatura.

Um beijo, Paula, bom fim de semana. E inté!

Tuca Zamagna disse...

Muito legal esse projeto. E Parati, pelaa grande concentração de pessoas interessadas em literatura na época da Flip e um local perfeito para o sucesso da iniciativa. Seria ótimo que projetos do gênero se popularizassem no Brasil. Uma alternativa barata e, creio, eficiente para os autores ignorados pelas editoras chegarem ao público leitor.

Um abraço, e boa semana

Non je ne regrette rien: Ediney Santana disse...

Minha querida obrigado pela leitura do Mais uma dose

Lindy disse...

Eu conheço o projeto "Ponto de Leitura". É uma iniciativa maravilhosa, pena que as pessoas não devolvem os livros para que outras tenham oportunidade de desfrutar desta gostosura. Mas, talvez passem adiante assim como no projeto "Estilingues". Prefiro acreditar na última hipótese.
Seria delicioso se acaso esta moda pegasse por aqui, na nossa cidade! Entretanto, tenho me desesperançado com nossa realidade.
Bjinhos

Gerana Damulakis disse...

Bacana.

Paula: pesponteando disse...

Alexandre, notícias como esta precisam ser divulgadas. E eu adoro divulgar...

leca,Logo passo em seu blog p conhecer mais uma personalidade...sempre mto bom aprender c vc...

Clédson, Tomara que leiam! Mmuito llegal este projeto, não o conhcia. Qto ao meu livro...rsrsr...acho q irá demorar bastante...

ju, De fato, os números não condizem com a realidade. E há certas realidades literarias que...

Tuca, Realmete se essa moda pegasse...autores e leitores só teriam a ganhar...

Ediney, Assim q ler passo lá p deixar um comentário...

Li, A leitura aqui é um caso complicado, mas vamos fazendo nossa parte...

bjs a todos

Luna Freire disse...

Paula: a Rede de Bibliotecas Comunitárias do Recife está marcando com todos os blogueiros conhecidos o nosso blogaço. No dia 19 de agosto, todos nós (Samarone, Inácio, eu, Homero Fonseca, e mais uma porrada de gente boa) postaremos notícia sobre a campanha de doações à rede. Desta vez, não se trata de livros. Mas de grana para coisas básicas, como retelhar a bilioteca do Coque, por exemplo. Tem mais informações no blog da Rede: rededebibliotecascomunitarias.wordpress.com. Te esperamos nessa, tb. E se vc puder espalhar isso aí entre teus conhecidos blogueiros, a gente agradece. Xêro grande.