18 de junho de 2010

Morre aos 87 anos o escritor português José Saramago.


Morreu nesta sexta-feira (18) em Lanzarote (Ilhas Canárias, na Espanha), o escritor português José Saramago, aos 87 anos. Em 1998, Saramago ganhou o único Prêmio Nobel da Literatura em língua portuguesa.

A Fundação José Saramago confirmou em comunicado que o escritor morreu às 12h30 (horário local, 7h30 em Brasília) na residência dele em Lanzarote "em consequência de uma múltipla falha orgânica, após uma prolongada doença. O escritor morreu estando acompanhado pela sua família, despedindo-se de uma forma serena e tranquila".


Certamente o mundo perde uma grande fatia de genialidade. No entanto, apesar de nossa perda, ele estava tranquilo. Já espera. Ela (a morte) já o tinha avisado de que viria e por tal, ele estava entre os seus. Deve ter feito seu testamento, se reconciliado com amigos, e primos com os quais teria brigado. Assim ele escreve sobre a morte em seu livro As intermitências da morte, lançado em 2005. Ele sabia que a imortalidade era impossível em termos reais. mas como negar que ele já é um imortal?

9 comentários:

CESAR CRUZ disse...

Nooossaaa, Paula! O veinho ainda tá quente e você já deu a notícia!? Mas rápido que o UOL! Isso sim é um blog atualizado!

bj

ju rigoni disse...

Notícia triste...

Mas prefiro pensar que só é morto o homem quando mortas as suas palavras. E as palavras de José Saramago, tanto quanto sua linda história de vida, permanecem e permanecerão pulsantes através do tempo, surpreendendo, impactando e fascinando as futuras gerações.

Bjs, Paula, e inté!

Gerana Damulakis disse...

É, Paula, e agora, depois de Caim? Jamais pensei que Caim seria o último título, ele estava trabalhando em outro romance.

Rogério Soares disse...

Paulo querida,

Sentiremos todos a falta de um escritor como Saramago.

Lindy disse...

Fico sem palavras diante desta perda! Só acrescento ao comentário de Fernando Meirelles que o mundo não ficou só mais cego e burro, mas também MUDO!

Malu disse...

Muitos sentiram sua partida e outros não.
Assim é a VIDA, amiga...
Para mim foi uma perda muito grande, apesar de ainda não ter lido toda sua bibliografia.
Beijinhos

T. Barros disse...

Pois que uma bela vida que nos enriqueceu e continuará nos erguendo através da sua obra e mesmo vida! Beijo e ti e nestes retalhos mágicos que compõe a vida e a literatura.

Rogério Soares disse...

Paulinha,

obrigado pela atenção. fico muito feliz com suas visitas ao meu blog. você já sabe, mas nunca é de mais repetir eu adoro os seus poemas e a casa dia me encanta os seus textos...

um abraço...

Henrique disse...

Paulinha, estou aqui lendo seu blog, sempre passei por aqui, mas de maneira discreta e silenciosa..rsrsrs..Virei mais vezes, ele esta salvo nos meus favoritos.. beijo enorme.