5 de dezembro de 2011

Carta ao Papai Noel

Meus queridos amigos, o Marciano Vasques mais uma vez me convidou para participar do seu blog-revista Palavra Fiandeira. Além dessa edição especial de Natal, ele também nos brinda com edição revista online em sua 4ª edição que também aborda a temática natalina AQUI. Os convido a conhecer as duas publicações e se deliciar com os diversos textos. Abaixo segue apenas o meu texto, uma cartinha para Papai Noel.

Carta ao Papai Noel



Querido Papai Noel,



Meu Nome é Maria, tenho mais de dez anos, mas nem pergunte quantos, porque seria uma indelicadeza contra a alma feminina. O que importa, é que tenho sido uma boa menina, tirei boas notas na escola e na faculdade; ainda obedeço a mamãe e ao papai e eles também me obedecem direitinho, afinal já estão velhinhos e precisam dos meus cuidados; tenho rezando antes de dormir, mas ao me levantar, esqueço; não falo palavrões; tenho sido uma irmã, tia, cunhada e amiga bem boazinha também. Então, acho que posso pedir algo que seja tão precioso quanto minhas ações e atitudes.

Está preparado? Tem certeza? Olha, não vai ser unha de fome e recusar-se a atender este pedido, pois tem uma árvore enorme aqui, só esperando o presente. Uma árvore maior do que aquela que fica na Lagoa Rodrigo de Freitas, no Rio de Janeiro e muito mais bonita do que aquela do Central Park, em Nova Iorque. Já pensou como seria frustrante não receber seu presente?!! Sei que muitas pessoas não recebem. Saiba, porém, que não sou qualquer pessoa, sou a Maria. Só para lembrar, não sou a Maria vai com as outras. Prefiro ir sozinha com um livro na mão.

Pois bem. Vamos logo ao assunto desta missiva. Sabe... o leitor? Imagino que já tenha ouvido falar dele. Aquele sujeito que nasce a revelia do escritor, mas sem o qual não faria sentido escrever. Aquele sujeito chatinho que passa horas com um livro na mão, lendo, lendo, lendo e transformando tudo em um mundo novo, em novas ideias. Penso o leitor como um autor que escreve em cima das palavras do “escrevedor”, “lembrador” e “imaginador” das histórias, dando a estas, significado. Uns escrevem de forma mais próxima do real, outros bem longe. Contudo, o importante é que escrevem. Além disso, tem leitores-escritores de todos os tipos: os que gostam de poesia, contos, crônicas, novelas, romances; os que gostam do realismo nas histórias, outros preferem o mundo fantástico inserido nas tramas do texto; há leitores que se dividem em tantas categorias que fica difícil elencá-los num molde qualquer. São uns fofos, não é mesmo?!!

Ah, os leitores...seria tão bom tê-los por aqui. Então resolvi pedir este ano a você, bom velhinho, que presenteie o mundo com muitos leitores, pois escritores e livros já existem muitos. Contudo, leitores, destes que leem e entendem, leem e comentam, leem e divulgam, leem pela mesma necessidade que se alimentam, ah, Papai Noel, estes já são bem poucos.
E se não for pedir demais, que eu seja uma dessas leitoras que nascerão neste natal, destas que ganharão livros ao invés de brinquedos, jogos eletrônicos, celulares, e tantas outras coisas que modernamente costuma-se ganhar. Tudo bem, não precisam ser somente livros, seria pedir demais. Entretanto, pelo menos um livro, só unzinho para que se tenha início uma bela estante cheia de livros lidos, livros marcados, com comentários ao lado, com frases grifadas, talvez até com a marquinha de uma lágrima caída, coisas de leitoras bobas, como eu, que costumam chorar durante uma boa leitura...Bem, Papai Noel. É isso! Olhe lá, muitos leitores, tá!

Ah, já ia me esquecendo: caso não encontre chaminés e lareiras pode entrar pela porta, elas estão sempre abertas à sua espera, mas também pode mandar pelos correios ou como prefere alguns, no caso de e-books, pode enviar pelo e-mail mesmo, pois sempre há um leitor para fazer o download.

Aguardo ansiosa, como uma criança, que ainda sou, a sua resposta na noite de Natal.

Beijos na sua bochecha rosada e abraços apertados, meu querido bom velhinho!


Com toda a esperança, Maria... aquela que não vai com as outras.





2 comentários:

Terê. disse...

Hum! amei sua cartinha está linda digna de uma grande escritora, parabens, meus bjus tere.

Giovanna disse...

Mensagem de Natal.
O verdadeiro presente de Natal é Jesus em nossa vida, em nosso coração, e está escrito, veio à terra para trazer um presente. O dom da luz. O dom do amor. O dom da verdade.
Você e eu também viemos à terra para trazer um presente - o mesmo presente. É dom do nosso próprio espírito puro, o eterno, o espírito de compaixão amorosa que é o direito de primogenitura e verdade de cada um de nós.
É este espírito - que de acordo com o registro, brilhou tão brilhantemente em Jesus - que celebramos com alegria e paixão em especial nesta época natalícia.
Sim, nossos corpos envelhecem. Eles diminuem em declínio e seu poder como o passar dos anos.
Mas este espírito glorioso de que falo - o direito de primogenitura de todos nós - não tem parte com o envelhecimento. É tão novo e radiante e vivificante neste momento como foi em qualquer momento no passado.
Ele nunca perde o seu brilho. É inalterados de geração em geração. Apenas as formas através das quais ele encontra expressão experiência do fenômeno que chamamos nascimento e morte.
Eu não sou uma pessoa religiosa, mas eu sou uma pessoa espiritual. E se a estação que chamamos de Natal tem um significado, o que certamente faz, pelo menos potencialmente, é isso.
É uma oportunidade para recordar a verdade profunda, inalienáveis de nosso próprio espírito imortal.
Nossos corpos - e talvez isso tão bem, realmente, quando você parar para pensar sobre isso - não vão viver para sempre. Mas em toda a história da nossa raça, que foi capaz de destruir, alterar ou diminuir este corajoso, espírito, sábia compaixão que é o direito de primogenitura de todos nós?
Desejo-lhe alegria, paz, amor e saúde neste Natal e um brilho especial rumo a mais um novo ano... compartilhe esta mensagem que deixe pra ti em especial a um amigo (a) e depois veja esse vídeo. Lindo

http://www.youtube.com/watch?v=5mpDNXMM6fE&feature=youtu.be

Merry X'Mas
Giovanna